Sem equipes brasileiras nos playoffs, Gamers8 tem audiência abaixo do esperado

Audiência, comparativos e considerações após a disputa de equipes na Arábia

A Gamers8 foi o campeonato Tier-1 mais recente, encerrando-se no último domingo (20). Com grandes nomes e equipes de peso competindo pela taça, especialmente em um formato presencial, é natural esperar uma audiência significativa.

Segundo os dados coletados pela Esports Charts, o torneio teve uma média de 220.000 espectadores e alcançou um pico de 429.000 espectadores. Devido ao seu formato de eliminação simples, o torneio se estendeu por apenas 51 horas de jogo, abrangendo 15 séries MD3.

Apesar desses números serem relativamente altos, eles ficam aquém da IEM Cologne 2023, que encerrou cerca de uma semana antes do Gamers8. O campeonato na Alemanha registrou uma média de 292.000 espectadores e atingiu um pico de 727.000 espectadores. Uma explicação para essa diferença poderia ser a “fadiga” do público, que pode se sentir um tanto saturado após assistir a um torneio de alto nível e depois se deparar com outro em sequência.

Outro fator a considerar é a localização do campeonato. Na Arábia Saudita, o qual é um país polêmico por violações dos direitos humanos, sendo acusado do praticar o famoso “sportwashing” para melhorar a imagem do país por meio do esporte, como a compra do Newcastle no futebol e eventos como a Gamers8 e a Copa do Mundo. Eles também contratam jogadores famosos como Neymar e Cristiano Ronaldo para tentar atrair a atenção do público. Com essa consciência, parte do público pode ter optado por não acompanhar os jogos para evitar apoiar tal prática.

A ausência de parte da torcida brasileira na reta final da competição, também deve ser levada em consideração. Com FURIA e MIBR sendo eliminadas na fase inicial da competição, parte da torcida deixou de acompanhar o torneio. Obviamente, o desinteresse destes torcedores fez com que os números de audiência do campeonato despencasse. Vale lembrar que por vezes, Alexandre “Gaules” Borba, colocou milhares de pessoas em suas transmissões em jogos de equipes do Brasil. 

Uma situação semelhante ocorreu com a compra da ESL pela Saudi Esports Federation por €1 bilhão por meio da Savvy Gaming Group. Eles estão atualmente tentando estabelecer torneios e preencher o calendário de eventos no país até 2030, buscando aumentar sua popularidade fora do Oriente Médio. Jornalistas como Richard Lewis e YouTubers como Charles “Cr1TiKaL” White Jr., além da organização Team Liquid, já boicotaram torneios que ocorrem no país árabe.

Independentemente das considerações, a Vitality concluiu sua participação na Arábia Saudita e está se dirigindo a Malta para competir na ESL Pro League como os campeões do Gamers8. Após a vitória, o time alcançou a primeira posição no Ranking da HLTV, superando a Heroic. Na Europa, a EPL S18 será o próximo grande torneio, reunindo 32 equipes na disputa pelo título, além das vagas para as Blast World Finals 2023 e o IEM Katowice 2024.

Capa: Reprodução Twitter Gamers8

Leia Mais:

Siga o Portal Counter-Strike no Instagram, TikTok, Twitter e YouTube e fique por dentro de tudo que acontece no universo do game.

Compartilhe:

Recomendado Para Você