s1mple revela que jogos do tier 1 e tier 2 o ajudam a evoluir e diz qual melhor mapa do CS

O caminho para a excelência: Lições de s1mple para o sucesso no CS:GO

O renomado jogador da Natus Vincere, Alexander “s1mple” Kostylev, compartilhou recentemente suas perspectivas sobre o mundo competitivo do CS:GO. Durante a entrevista para Talking Counter, enfatiza a importância do trabalho árduo e da análise minuciosa de partidas.

Para o ucraniano, assistir a uma variedade de partidas, mesmo aquelas envolvendo equipes de nível inferior, como as Tier-2 ou Tier-3, é crucial para o desenvolvimento como jogador. Ele acredita que é possível aprender com essas partidas, descobrir novas estratégias, smokes e posicionamentos que podem ser aplicados em seu próprio jogo. Mesmo que essa tarefa não seja empolgante, ele destaca a valiosa atualização sobre a meta atual, especialmente em mapas menos jogados como Anubis ou Ancient.

No entanto, seu conselho não se limita ao CS:GO, pois s1mple enfatiza que dedicar tempo e esforço à busca pela excelência se aplica a qualquer área da vida. A mentalidade de busca constante de aprimoramento é fundamental para atingir o sucesso, seja no mundo dos e-Sports ou em qualquer outro campo.

Foto: s1mple pela NAVI durante a Blast.tv Paris Major | @brcho_

Além disso, s1mple revelou suas preferências de mapas. Ele expressou seu amor pela Mirage, destacando sua versatilidade e a variedade de estratégias que podem ser empregadas nele. Por outro lado, ele foi crítico com relação à Overpass, que considera o pior mapa competitivo.

Uma nota interessante é que s1mple compartilha o desejo de muitos jogadores brasileiros de ver o mapa Train de volta ao pool competitivo do CS:GO. Ele argumenta que, apesar da reputação de mapa CT, é possível obter sucesso em ataques, e a experiência prática demonstrou que reviravoltas emocionantes podem ocorrer nos rounds de ataque.

O jogador e a NAVI estão participando da ESL Pro League, atuaram no Grupo C, onde se classificaram aos playoffs em primeiro, avançando diretamente às quartas de final. Eles voltam aos servidores dia 28 de setembro, estão apenas aguardando os resultados do Grupo D para definir os participantes da fase de mata-mata. A premiação total da competição é de US$ 850 mil, o campeão recebe sozinho US$ 200 mil e uma vaga para a Blast World Finals 2023 e IEM Katowice 2024.

Capa: s1mple durante o media day da BLAST Premier Fall Groups 2023 | @theMAKKU

Leia Mais:

Siga o Portal Counter-Strike no Instagram, TikTok, Twitter e YouTube e fique por dentro de tudo que acontece no universo do game.

Compartilhe:

Recomendado Para Você