Peacemaker critica sistema de convites de torneios para equipes NA.

O analista brasileiro questiona a distribuição de convites em torneios.

O analista e ex-treinador Luis “peacemaker” Tadeu, expressou críticas ao sistema de convites para torneios de Tier-1 de CS:GO. Em uma postagem pelo Twitter ontem, 30 de julho, o experiente treinador brasileiro defendeu que mais convites para torneios sejam direcionados a outras regiões. Ao invés de privilegiar o cenário norte-americano, que, segundo ele, está enfrentando dificuldades.

Peacemaker apontou o número de convites para torneios de nível um na região da América do Norte como sendo “injustificados”. Atualmente, a região possui apenas uma equipe quase completamente composta por jogadores norte-americanos no top 30, de acordo com o ranking da HLTV, e sua segunda melhor equipe está logo atrás, na posição 32.

O comentário deo peacemaker foi a uma entrevista do técnico da Complexity para o Dust 2, onde foi discutida a falta de competição na região, o brasileiro questionou: “Até quando a América do Sul continuará sendo tratada igual ou pior que a América do Norte?”

Peacemaker sugeriu que cortes nos convites deveriam ser direcionados ao cenário norte-americano, o que ele descreveu como uma “triste realidade” para a região. Suas críticas também se estenderam à ESL, BLAST e até mesmo à Valve.

O cenário competitivo mostrou desequilíbrios na distribuição de convites para torneios de alto nível. Enquanto alguns eventos, como o BLAST Premier Fall Groups 2023, não contaram com nenhuma equipe sul-americana, Peacemaker destacou a necessidade de maior reconhecimento e oportunidades para as equipes da América do Sul, a fim de promover uma competição mais justa e diversificada.

Capa: Peacemaker pela Imperial durante a Pinnacle Cup Championship 2022 | @brcho_

Leia Mais:

Siga o Portal Counter-Strike no Instagram, TikTok, Twitter e YouTube e fique por dentro de tudo que acontece no universo do game.

Compartilhe:

Recomendado Para Você