Parabellum é acusada pelas ex-jogadoras por atraso no pagamento

Alegações de atraso nos salários surgem após dissolução da equipe feminina da Parabellum

As ex-jogadoras que representaram a equipe feminina da Parabellum estão acusando a holding da organização, React Gaming Group, de atrasar os salários por um mês e meio. Na madrugada de ontem para hoje, 31, Giovanna “Cara de Banana” Cimetta comentou sobre o assunto no Twitter.

“Como todos sabem, meu ex-time da Parabellum se desfez, saímos em bons termos umas com as outras, mas a organização estava enfrentando problemas financeiros com sua empresa mãe, que era responsável por parte do pagamento. Saímos de lá sem receber um mês e meio de salário, tanto o coach quanto as jogadoras”, escreveu a jogadora.

A equipe da encerrou suas atividades no início de março. Segundo elas, a organização informfeminina ou que fecharia as portas no Brasil por tempo indeterminado e prometeu dar mais notícias no futuro.

As jogadoras haviam sido contratadas em setembro de 2022, quando a organização anunciou a formação da equipe feminina. Elas estavam participando dos qualificatórios para a ESL Impact League, mas desistiram da competição na tentativa de se classificar para o mundial.

Após as postagens de Cara de Banana, Juliana “xuliana” Grabosque, companheira de equipe na Parabellum, concluiu afirmando que a decisão de desistir foi motivada pelos constantes atrasos nos salários.

Capa: Cara de Banana comentarista na GC | Instagram

Leia Mais:

Siga o Portal Counter-Strike no Instagram, TikTok, Twitter e YouTube e fique por dentro de tudo que acontece no universo do game.

Compartilhe:

Recomendado Para Você