Ministra do Esporte mantém posição polêmica sobre os e-Sports

Opinião controversa: e-Sports não devem estar sob a responsabilidade do Ministério do Esporte

A Ana Moser, ministra que faz parte do Ministério do Esporte, concedeu uma entrevista para a Metrópole e comentou que mantém a mesma opinião sobre os e-Sports. Em um momento anterior, a ex-jogadora de vôlei causou polêmica ao afirmar que os esportes eletrônicos não deveriam fazer parte de sua pasta, pois não são considerados esportes como os tradicionais.

No início do ano, ela argumentava que esse fenômeno era apenas uma forma de entretenimento. Durante a entrevista, ela reforçou sua opinião de que os e-Sports não deveriam estar em sua pasta, mas sim integrados a outras pastas, como a de cultura, tecnologia e trabalho. Ela ainda acrescentou que os recursos são limitados e o foco principal está na população, sendo que 70% dela é sedentária.

“Eu mantenho a mesma opinião de que os e-Sports, os jogos eletrônicos, são um fenômeno amplo e que atravessa várias áreas governamentais”, comentou. “Desde o início do ano, trabalhamos junto ao governo para promover o debate sobre os jogos eletrônicos (…) Porque não é realmente um tema isolado do esporte. Não faz sentido, especialmente em um momento de construção de políticas, onde temos  recursos muito limitados e onde a população 70% é sedentária. […] Dentro dessas prioridades, realmente não faz sentido tratar esse assunto isoladamente como esporte. Faz muito mais sentido trabalhar de forma integrada com outras áreas.”

No início do ano, a ministra tinha uma opinião firme de que os e-Sports não eram esportes e, por isso, não deveriam ser de responsabilidade de sua pasta. No entanto, personalidades, incluindo o ex-jogador Falcão, responderam a Ana Moser. O principal argumento era de que os jogos eletrônicos não exigem movimento. “Acho que ela precisa rever isso. Requer treinamento, trabalho em equipe, concentração. Tudo o que o esporte em si exige. É necessário treinar muito as mãos, os braços e fazer fisioterapia”, afirmou o craque do futsal na época. “O mundo atual mudou muito. Há 15 anos, todo mundo queria ser jogador de futebol, mas hoje os jovens querem ser youtubers, influenciadores. Acho que os e-Sports são sim um esporte. Exige treinamento, concentração e repetição. Sou totalmente a favor.”

Capa: Ana Moser durante a entrevista | Reprodução Metrópole

Leia Mais:

Siga o Portal Counter-Strike no Instagram, TikTok, Twitter e YouTube e fique por dentro de tudo que acontece no universo do game.

Compartilhe:

Recomendado Para Você