Jogador denuncia negócio de cheats no cenário de Counter-Strike

Negócio Lucrativo: Empresas vendem cheats para equipes e jogadores, colocando em risco a integridade do Counter-Strike.

Como é amplamente conhecido, o mundo do Counter-Strike tem uma face sombria, com o negócio de cheats provando ser surpreendentemente lucrativo. Empresas se dedicam a fornecer esses truques, muitas vezes vendendo-os a equipes e jogadores, resultando em manipulação de jogos.

Recentemente, o jogador norueguês artysan trouxe à tona uma situação alarmante em uma publicação no Twitter. Segundo suas informações, um ex-treinador está procurando jogadores dispostos a utilizar hacks, especialmente o radar, com a intenção de lucrar ainda mais através da manipulação de resultados.

Em seu relato, compartilhou um documento contendo uma lista de diversos jogadores profissionais adicionados pelo trapaceiro em sua lista de amigos. A lista inclui brasileiros, russos, turcos, australianos e outros.

O jogador Danil “Porya” Poryadin, membro da equipe PERA, levanta suspeitas adicionais. Em um documento compartilhado por artysan, é revelado que o jogador disputou cerca de 100 partidas de FACEIT com um usuário chamado “metallica enjoyer“. Isso acentua as acusações de cheats que a organização já enfrentava no RMR.

A PERA, equipe húngara, já enfrentava acusações contínuas de uso de cheats, e as novas revelações aumentam a pressão sobre a equipe. Contudo, é importante destacar que tais acusações não confirmam culpa, e outros profissionais adicionados à lista de amigos do cheater na Steam também estão sob escrutínio, levantando questões sobre a integridade competitiva no cenário de Counter-Strike.

Capa: Reprodução

Leia Mais:

Siga o Portal Counter-Strike no Instagram, TikTok, Twitter e YouTube e fique por dentro de tudo que acontece no universo do game.

Compartilhe:

Recomendado Para Você