FURIA volta a perder na estreia de uma EPL após dois anos e comunidade não poupa críticas

A estreia da FURIA na ESL Pro League resulta em derrota para a Movistar Riders

A FURIA faz sua estreia na ESL Pro League hoje (30), enfrentando a Movistar Riders, e os resultados não corresponderam às expectativas da torcida. Após sofrer uma derrota por 2 a 0 na série, a comunidade expressou críticas contundentes, com destaque para a partida na Overpass, onde a organização espanhola dominou por completo.

No Twitter, Wilton “zews” Prado, ex-treinador da LG/SK e, mais recentemente, do Fluxo, comentou sobre o confronto, apontando para os erros que resultaram na derrota, erros esses que, em sua visão, não deveriam ter acontecido.

“VAMO AI PORRA! JOGA SIMPLES E SOLTO MLKS (…) ainda tem mt camp pela frente, tem 2 chances ainda então a cabeça tem q ta ‘ESQUECE ESSA PORRA E VAMO PRO PRÓXIMO QUENTE’ (…) depender do double AWP é foda na economia… eles que tão la treinando mas sofriamos disso na época MIBR com kNg e sei que deixa as funções e ‘roles’ um pouco bagunçadas”

No vídeo compartilhado pela FURIA, Kaike “KSCERATO” Cerato também acrescentou suas impressões sobre o jogo. A organização reconheceu que o resultado não foi o desejado, e o próprio jogador comentou: “Foco no próximo. Amanhã tem mais.”

“Foi quase, como sempre é, nunca é fácil para nós brasileiros. Perdemos uma rodada forçada ali na Overpass, o que nos prejudicou, e na Nuke não conseguimos impor nosso jogo de TR, apesar de termos conseguido recuperar na CT. Faltou apenas uma rodada para alcançarmos a vitória, mas infelizmente não deu certo. Perdemos um 4×2, mas é assim mesmo. Agora é focar no próximo. Amanhã tem mais”, declarou o jogador.

Além dos brasileiros, o jornalista francês, Guillaume “neL” Rathier, também comentou sobre a partida. Ele ressaltou que o time ainda parece desorganizado. No entanto, observou que até o próximo Major ainda há tempo para se adaptarem e chegarem à Dinamarca prontos para disputar o título.

Não vou mentir, gostei muito da parceria entre o FalleN e a FURIA, acrescentou experiência (…) mas até agora tem sido quase um desastre. É cedo ainda, provavelmente estão procurando a abordagem certa, mas, caramba, eles estão longe do topo desde o começo, e mesmo depois de um mês, não se vê muitas melhorias. Katowice e o próximo major ainda estão distantes, eles farão a transição para o CS2, o que também trará mudanças. Têm sorte nesse aspecto, ainda têm algum tempo para se prepararem”, comentou neL.

A FURIA enfrentará a Grayhound na quinta-feira (31), às 7h30 no horário de Brasília. Os brasileiros continuarão lutando pela vaga nas oitavas de final do torneio. Além disso, outras equipes brasileiras, como MIBR e Imperial, também participarão da competição, embora ainda não tenham jogado. Com um total de 32 equipes na disputa pelo título e pela premiação total de US$ 850 mil, a competição garantirá vagas nas Blast World Finals 2023 e no IEM Katowice 2024.

Capa: Reprodução Twitter FURIA 

Leia Mais:

Siga o Portal Counter-Strike no Instagram, TikTok, Twitter e YouTube e fique por dentro de tudo que acontece no universo do game.

Compartilhe:

Recomendado Para Você