Polêmica: m0NESY teria supostamente feito propaganda para casa de apostas quando ainda era menor de idade

CEO da CSGOEmpire denuncia ações predatórias do CSGORoll em carta aberta

CEO da CSGOEmpire, Monarch, publica carta aberta de 10 páginas acusando o CSGORoll. Ambas as empresas são plataformas de troca de skins e apostas. A polêmica surge devido à parceria entre G2 e CSGORoll, que envolve o jogador Ilya “m0NESY” Osipov como garoto propaganda enquanto ele ainda era menor de idade.

Na carta, Monarch expõe a preocupação em proteger empresas éticas como a sua e garantir a segurança do setor. Ele denuncia as práticas predatórias e exploradoras do CSGORoll em relação aos seus clientes, abordando também questões de regulamentação e risco de transações ilegais.

Alega-se que o CSGORoll explora seus clientes ao impor restrições nos saques, incentivando-os a continuar jogando e perdendo dinheiro na plataforma. A falta de liquidez é outro problema mencionado, onde os jogadores enfrentam longas esperas para retirar grandes quantias em skins, já que o CSGORoll permite apenas saques em skins e não em criptomoedas, por exemplo.

Além disso, usuários que ganham mais de 1.000 moedas enfrentam bloqueios de saque que requerem aprovação manual do suporte, prolongando o tempo de espera e incentivando-os a continuar jogando. Há relatos nas redes sociais de saques bloqueados pelo CSGORoll, resultando em perdas financeiras para os clientes. Rumores também sugerem que o bate-papo é censurado para evitar que essas reclamações se tornem públicas.

Outra preocupação levantada por Monarch é o fato de o CSGORoll aceitar clientes dos EUA, mesmo que os cassinos não regulamentados sejam proibidos no país. Isso representa uma ameaça para toda a indústria, uma vez que a Valve, responsável pelo jogo CSGO, pode tomar medidas para tornar as skins não negociáveis, o que poderia levar ao fim de todas as plataformas de negociação de skins.

Na carta, Monarch também condena a G2, parceira do CSGORoll, por seu envolvimento em anúncios com seu jogador mais jovem, m0NESY, levantando críticas devido à ilegalidade de jogos de azar para menores de idade. Alega-se ainda que o CSGORoll paga grandes streamers e influenciadores para promover o site e criar uma reputação sólida, enquanto Monarch pede que o CSGORoll abandone suas práticas suspeitas.

Infelizmente, casos de trapaças com skins do CSGO e envolvimento de jogadores menores de idade não são isolados. O exemplo de James Varga, também conhecido como Phantoml0rd, é mencionado, em que ele lucrava com jogadores em seu site de apostas CSGOShuffle sem divulgar sua propriedade, resultando na suspensão de sua conta no Twitch após a revelação do escândalo.

Capa: CSGO Empire x CS:GO Roll | Fragster

Leia Mais:

Siga o Portal Counter-Strike no Instagram, TikTok, Twitter e YouTube e fique por dentro de tudo que acontece no universo do game.

Compartilhe:

Recomendado Para Você