Akkari, Co-CEO da FURIA, fala detalhes da negociação complicada para ter FalleN e chelo

Reuniões e envolvimento familiar no processo de contratação

Em uma entrevista para o GE, André Akkari comentou sobre a contratação de Gabriel “FalleN” Toledo e Marcelo “chelo” Cespedes. O CEO da FURIA falou sobre os detalhes das negociações e como surgiu o interesse da organização pelo jogador.

A iniciativa partiu dos meninos da FURIA, do yuurih, do KSCERATO e do arT. Esses são jogadores que têm no FalleN o maior ídolo de suas carreiras”, comentou Akkari. “Assim que eles sentiram que era possível, eles vieram até mim e ao Jaime (Pádua, outro cofundador) para compartilhar esse sonho e pedir nossa ajuda para realizá-lo. Meu papel na vida não é atrapalhar o sonho de ninguém, mas sim colaborar“, acrescentou Akkari.

Ele também mencionou que várias reuniões foram realizadas, e não apenas o Professor estava presente, mas também a mãe e a esposa dele. Akkari enfatizou que eles queriam que esse projeto fosse adiante. Por causa disso, o processo de assinatura dos contratos foi mais fácil de ser concluído.

Foto: André Akkari (direita) e Cris Guedes (esquerda) | Instagram Akkari

Em seguida, Akkari descreveu como foram as negociações para ter o FalleN na equipe. “No primeiro momento, quando ocorre uma operação desse tipo, a primeira coisa que fazemos é conversar com a organização (…). Eles iniciam o debate sobre a possível transferência e também nos ‘liberam’ para conversar com o jogador e cuidar de seus interesses”, comentou Akkari.

Eu comecei a conversar com o FalleN e com seu pessoal, enquanto o Jaime conversava com o Felippe e a Imperial. Tudo se desenrolou até que, em algum momento, as coisas se alinharam“, acrescentou o CEO. “Normalmente, uma parte se acerta primeiro e espera pela outra (…). Foi um processo saudável. Houve alguns pontos de discussão, mas nada muito complicado. Quando as partes estão dispostas, tudo fica mais fácil“, concluiu.

Akkari também mencionou a contratação de chelo, parceiro de equipe de FalleN na Imperial. Segundo o Co-CEO, FalleN recomendou fortemente o jogador e descreveu seu desempenho e pontos fortes e fracos. Ele acrescentou que “chelo tem uma grande amizade com o KSCERATO“, o que influenciou na decisão.

A comissão técnica mencionou vários nomes, muitos foram discutidos, mas chelo sempre foi altamente elogiado“, pontuou Akkari. “Quando FalleN entrou na discussão, trouxe à tona a performance diária do chelo. Ele o colocou em um patamar de desempenho e ‘fire power‘, o que motivou a todos nós”, ponderou. “A escolha do quinto jogador envolve muitas justificativas técnicas, posicionamento, perfil, personalidade, várias coisas. Vários nomes foram debatidos (…). Pelo menos quatro ou cinco nomes foram citados. Foi um conjunto de informações que levou à conclusão de que chelo era a melhor opção.“, finalizou.

Capa: Reprodução | Instagram André Akkari

Leia Mais:

Siga o Portal Counter-Strike no Instagram, TikTok, Twitter e YouTube e fique por dentro de tudo que acontece no universo do game.

Compartilhe:

Recomendado Para Você